terça-feira, 2 de junho de 2009

Quase ia me esquecendo

Dia 20 de maio fiz um post chamado como poderia, que falava um pouco do jeito da minha galera jogar imagem e ação.

Não era de surpreender que João escrevesse um comentário. Um comentário. Nem de longe isso é um comentário. Isso é um post pronto.

Achei injusto privar quem não acompanha os comentários de tão importantes palavras. Segue:

"Sorry se tornamos o jogo tão chato! Levamos agora na cara pq não foi nada agradável perceber que você gastou metade desse post acusando ao Cris e a mim de "suavizar" o prazer patológico que você enxerga em gritar e brigar no jogo. O que você não conseguiu dirimir ainda é que eu cheguei sem conhecer o tal Imagem & Ação, com um jogador a menos no time, dois jogadores em alto grau etílico e um deles ao final completamente absorto e, ainda assim, heroicamente conseguir "destruir a hegemonia que havia entre vc e Drummond". (palavras de Juli!) Hahahahaha, mas agora falando como um chato sobrevivente: Não, não quisemos perturbar a esquizofrenia que você tanto louva no post, mas preservar a nossa saúde auditiva, como rapazes finos, elegantes e racionais. E, muitíssimo obrigado por terem nos aceitado, fiquei emocionado com a deferência, da próxima vez (se ainda nos aceitarem) você inclui antes entre as regras o gritar, irritar e o trapacear. Simples, não?"

Saudades dele.
Precisamos marcar urgente.

Um comentário:

Cris disse...

Eu me recuso a ler ou falar desse post, vcs não aparecem e deixa o resto do povo com saudade,nesse caso eu, e não acho justo.