segunda-feira, 23 de fevereiro de 2009

A dinossaura botou pra fuder

Eu ví Daniela Mercury passar três vezes no Farol da Barra, em todas as três ela cantou Oyá por nós. Que saco?
Muito pelo contrário.
Foram 3 dias, 3 arranjos diferentes e 3 coreografias diferentes.
Muito bem feito. Muito mesmo.
A Daniela dinossaura que eu vi, há alguns anos, receber elogios e críticas, em igual quantidade, por causa de suas interações, hoje eu ví aplaudida sem sombra de dúvidas.

Chiclete

Chiclete na Barra é blasé.
Chiclete na Avenida é Chicletão.

Carnaval

E aí como estão vcs de carnaval?
Eu tô cansado e sem ressaca, o que significa que tem alguma coisa errada.
Prometo fazer um post grande depois do carnaval. infelizmente eu vou me lembrar das coisas.

sexta-feira, 20 de fevereiro de 2009

Uhu. Carnaval é tempo de...

Trabalhar...
tá foda, mas tudo bem.

Venha cá gente: Só eu tô vendo que tá chato essa tentativa da globo de tentar empurrar na bunda da gente o carnaval do Rio como o maior e o que mais merece destaque no Brasil???

Tem coisa mais chata que aqueles sambinhas enredo que ninguém do Brasil sabe além dos cariocas?

Todas as reportagens, todos os programas, falam sobre as escolas, sobre as quadras, sobre as passistas gostosas como se isso fosse o carnaval do Brasil. Para com isso!

Parece que a Bahia (realmente o grande carnaval do Brasil) sofre de inveja do Rio e por isso faz carnaval tb. Odeio isso.

Mas é isso, vamos curtir de verdade. De preferência pela Band.
Abaixo ao que a Globo quer fazer com a gente.

quarta-feira, 18 de fevereiro de 2009

Dicas

Como eu dificilmente vou postar no carnaval segue a dica de um blog pra vcs verem durante a festa:

Blog do Pastor Moisés

Dica do bobagento

Fui abduzido pelo carnaval.

Eu ainda tinha tanto pra escrever sobre o carnaval, principalmente antes dele chegar.

Sabe aquelas apostas que vc faz antes e depois quando acontece, dá pra tirar uma ondinha? Pois bem, era isso que eu queria fazer, mas a sensação que eu tenho, é que o carnaval já tá acabando, antes de começar.

Já estou tendo que acordar cedo e dormir tarde, como se o chiclete já tivesse tocando. É muito louco trabalhar com uma festa tão imensa.

Queria falar da invasão dos forrós elétricos (que vão impressionar), dos sambas (que ainda crescem um pouco, mas vão continuar na margem) e de tantas outras coisas.

A abdução aconteceu na última quinta-feira, quando recebi uma proposta pra trabalhar no camarote Lóttus e teve seus primeiros momentos de experiências corporais terrestres, ontem com o fechamento do contrato da Temakeria com o mesmo camarote.

Espero conseguir escrever alguma coisa durante " o reinado de Momo" (acho isso tão clichê), mas duvido. Portanto, boas festas a todos e lembrem-se:

Não tenham pena do fígado, porque na quarta-feira de cinzas, ele não vai ter pena de vcs.

segunda-feira, 16 de fevereiro de 2009

Ivete é foda.

Que a letra de Vai buscar Dalila é uma merda, ninguém discorda.
Que ela vai ganhar como melhor música do carnaval, é outra barbada.
Mas como bater isso tudo no liquidificaddor e sair por cima. Ao estilo Ivetão?

Simples.

Por aqui é costume depois do Festival de Verão, rolar nas rádios, as músicas ao vivo, gravadas durante a festa. Os artistas gravam uma prévia de como a música vai ficar no trio e lançam nas rádios pra dar o tom. Ver qual vai ser a repercussão.

Todos os grandes fizeram, a melhor pra mim foi a versão de Daniela cantando com Margareth, ficou show.
Mas a que mais me chamou a atenção, foi a versão de "Dalila". No meio da música a banda vira pra uma marchinha famosa: Alá lá ô ôôô, ai que calor ôôô. Depois volta pro final da música.

Pronto: Dalila deixou de ser uma música ruim, pra ser uma versão moderna das antigas marchinhas de carnaval, que não tinham letra nenhuma, mas com o passar do tempo virou cultural.

Pra mim me soou como:
- Vamos meter no meio da música um "atravessando o deserto do Saara, o sol estava quente e queimou a nossa cara". Que o povo vai ver, que até antigamente se fazia letra bizarra e vamos virar os precursores das novas marchinhas.

Pior: Nunca duvide de Ivete. Nunca.

quinta-feira, 12 de fevereiro de 2009

Informações complementares

Sobre o camarote:
Vcs podem comprar até hoje, com preço de 1º lote na Ticket Mix, ou na central de vendas no Edf. Oceania.

A Ticket Mix funciona em horário de Shopping e tem stands no Barra, Iguatemi e Sumaré.
A central de vendas vai funcionar até 21:00 h.

Então cole na corda.

Estávamos eu e cabeça assistindo TV, no saggrado seio do nosso lar, quando nos grita a propaganda do bloco furacão com psirico.

- Então cole na corda, Então cole na corda, Então cole na corda, Então cole na corda aaaaa. (nada mais me surpreende vindo do Psirico)
- Pablo nunca ouvi essa música fala sobre o que?
- Hã???
- Essa Música do Psirico fala sobre o que?
- Sobre o processo de segregação social, que existe entre as pessoas, que estão do lado de fora da corda. Márcio Vítor está conclamando os excluídos a participar da maior festa do mundo. Ele chama para uma festa mais democrática e igual.
- Que massa.
- Que massa o que cabeça?
- Legal essa visão dele.
- Vc realmente acha que Márcio Vítor pensou nisso tudo quando fez essa música com 4 palavras?
- Sei lá, vc que disse.
- Tsc, tsc, tsc..

Cabeça acredita até em Psirico, não tem jeito não.

O camarote vai ser. O ensaio é.


É o último hein galera? Esse não pode perder.

quarta-feira, 11 de fevereiro de 2009

Dica pro carnaval

Camarote Jau na Barra

A Íris Produções, em parceria com a Boate Lóttus, lançou um camarote pro Carnaval.
Vai ser na Lóttus mesmo, no Edifício Oceania, melhor localização da Barra, onde foi durante alguns anos o camarote 2222.

Até aí nada de mais. Pra quem não lê meu blog, porque pra quem lê...

Amanhã acaba uma promoção relâmpago. R$ 80 Feminino e R$ 150Masculino , open bar, com direito a frios e petiscos.
Depois de amanhã vai pra R$ 150 Feminino e R$ 250Masculin.

Aproveitem rápido.

Decisões

O homem é feito de decisões, vidas são feitas de decisões, futuros se constroem em cima de decisões, e tantas outras frasezinhas prontas e clichês são exemplos que eu poderia dar, pra explicar nossos primeiros dias de empresa. Eu prefiro do meu jeito:

A dificuldade de uma decisão é diretamente proporcional ao estrago que ela pode fazer se der errado. E pronto.

Como vcs sabem, e eu preciso parar de dizer isso antes que fique repetitivo, planejo dominar o mundo.
Sei que isso é uma questão de tempo.
Sei que a demora vai ser um gráfico, onde x é o tempo, e y a quatidade de decisões acertadas que eu tomo.
Sei que eu tenho pressa, o que automaticamente me leva a mais três problemas:

1 - O mundo é um escroto;
2 - O tempo é um sacana;
3 - Os dois juntos insistem em me fazer esperar mais do que eu mereço.

Informações indispensáveis dadas, assim começa minha saga.

Todos os dias, tomamos pequenas decisões.
Pegar a fila da direita, ou da esquerda; Suco ou refrigerante; Skol ou Brahma etc.
Em geral elas são tão superficiais que, ao final do dia, a gente nem lembra.
Devem ser milhares todos os dias.
E porque a gente não lembra? Simples. Se errarmos, o problema criado (quando chega a ser criado) é mínimo. 10 min de atraso, 50 gramas a mais etc. Nada demais.

Agora, quando as decisões envolvem coisas grandes, como dinheiro (mesmo pouco) por exemplo, a coisa muda de figura.

Se vc entra no ônibus, o cobrador diz que tá sem troco, pede pra vc aguardar, vc dorme, seu ponto chega, vc sai correndo e esquece seus R$ 0,80. Vc fica puto e cata o ônibus durante uma semana pra pegar seu troco.
Se vc vai naquele acougue mal assombrado e compra 1 kg de costelinha de porco, deixando de ir no acougue bacana porque é mais caro, paga R$ 5,00 no quilo, na saída passa na porta do primo rico, vê uma costelinha mais gordinha, mais limpinha e sem aquele acougueiro fantasma, sendo vendida a R$ 4,60, é a mesma coisa de tomar uma facada no rim (seja lá qual for a dor que isso pode causar).

Nos 2 casos, foi um problema de decisão. Vc decidiu aguardar o troco sentado, poderia ter ficado em pé ao lado do cobrador e não esqueceria. Poderia perder o preconceito e cotar a costela no acougue bacana, já que era passagem, mas simplesmente não fez. Perdeu, a perda é mínima, mas é uma perda. Ninguém gosta de perder. Aliás, saber perder é uma sabedoria com a qual eu não quero conviver.

Quando vc tem uma empresa, por menor que seja, ou um grannde cargo, tanto faz. Suas decisões, e claro os erros advindos delas, não atingem só vc, ou seu bolso. Atinge outras pessoas. Pior, atinge objetivos, metas e isso causa estragos enormes.

Estamos hoje passando por um momento muito gostoso. A constituição de uma empresa. Agora, pequenos, estamos montando o como ela será quando for grande. É um exercício fantástico, mas muito complicado e perigoso, afinal, aqui não é o desafio SEBRAE e errar envolve grana de verdade.

As decisões vão de aparentemente simples, a nitidamente complicadas.
Simples como decidir que cor usar, comprar, ou não aquele supérfluo pra decorar e complicadas como decidir preço ou fechar ou não um camarote pro carnaval.

São inúmeras variáveis, incontáveis cálculos, e achismos mil, pra chegar a uma decisão. Acreditem. Não é fácil. Principalmente porque depois de tantas análises o que realmente importa é a pergunta que vc cria pra vc mesmo responder. Vale a pena? É viável? Quanto a gente vai ganhar?

No processo de construção de nossa última decisão importante, chegamos a uma pergunta tão complexa quanto a decisão a tomar:
Se ganharmos, vamos ganhar pouco em dinheiro, mas muito em visibilidade e experiência.
Se perdermos, vamos perder de uma vez, todo o capital de giro, que vai segurar a gente, no mês de março.
Sem contar que, sem grana, nossos objetivos pro segundo semestre vão ter que esperar a gente construir novamente um capital. Fecha ou não fecha o negócio?

Pergunta fodida né? A gente tb achou.

Pensei em dizer a que resposta chegamos, mas assim, vcs não sentiriam o que a gente sentiu. Não seria justo com vcs.
Como eu disse: A dificuldade de uma decisão é diretamente proporcional ao estrago que ela pode fazer se der errado. Nesse caso pode até dar errado, mas foi minha decisão.

terça-feira, 10 de fevereiro de 2009

Tô tentando

Eu juro....

sábado, 7 de fevereiro de 2009

Não coloquei direito

Como o post foi colocado com muita pressa, não coloquei direitinho. Nossa temakeria é montada em eventos. Apenas em eventos. Ainda não temos um restaurante fixo. Ainda.

Mas fiquem tranquilos, a dominação do mundo passa por um ponto fixo.

sexta-feira, 6 de fevereiro de 2009

O começo da dominação do mundo

Coisa séria agora.

Ontem demos o nosso mais novo passo rumo a dominação da mundo.

Inauguramos a Tana Mão - Fest´n´Food. Nossa (minha, de Drummond e de Ju (cabeça)) temakeria para eventos.

A Tana Mão é a comida Japa com cara de Bahia. Nossa Gueixa é negona e o nome dos nossos temakis são homenagens aos blocos afro-baianos.

A programação visual é da CDLJ e ficou muito linda.

Quando estivermos ricos provavelmente não daremos a mínima pra vcs, mas por enquanto, mandem energias positivas . Começar um negócio novo é sempre uma coisa muito difícil. Estamos muito cansados, mas super empolgados, então... Quando estiverem em alguma festa com nossa bandeira apareçam.

Tsc,tsc, tsc

Quanta bobagem

10 Dúvidas sobre a cerveja

Todo mundo já deve ter recebido esse e-mail, mas sexta chegando... É sempre bom lembrar.

1. A CERVEJA MATA?
Sim. Sobretudo se a pessoa for atingida por uma caixa de cerveja com garrafas cheias. Anos atrás, um rapaz, ao passar pela rua, foi atingido por uma caixa de cerveja que caiu de um caminhão levando-o a morte instantânea.
Além disso, casos de infarto do miocárdio em idosos teriam sido associados as propagandas de cervejas com modelos boazudas.

2. O USO CONTINUO DO ALCOOL PODE LEVAR AO USO DE DROGAS MAIS PESADAS?
Não. O álcool é a mais pesada das drogas: uma garrafa de cerveja pesa cerca de 900 gramas .

3. CERVEJA CAUSA DEPENDÊNCIA PSICOLÓGICA?
Não. 89,7% dos psicólogos e psicanalistas entrevistados preferem uísque.

4. MULHERES GRÁVIDAS PODEM BEBER SEM RISCO?
Sim. Está provado que nas blitz a polícia nunca pede o teste do bafômetro pras gestantes.
E se elas tiverem que fazer o teste de andar em linha reta, sempre podem atribuir o desequilíbrio ao peso da barriga.

5. CERVEJA PODE DIMINUIR OS REFLEXOS DOS MOTORISTAS?
Não. Uma experiência foi feita com mais de 500 motoristas: foi dada uma caixa de cerveja para cada um beber e, em seguida, foram
Colocados um por um diante do espelho. Em nenhum dos casos, os reflexos foram alterados.

6. A BEBIDA ENVELHECE?
Sim. A bebida envelhece muito rápido.
Para se ter uma idéia, se você deixar uma garrafa ou lata de cerveja aberta ela perderá o seu sabor em aproximadamente quinze minutos.

7. A CERVEJA ATRAPALHA NO RENDIMENTO ESCOLAR?
Não, pelo contrário. Alguns donos de faculdade estão aumentando suas rendas com a venda de cerveja nas cantinas e bares na esquina.

8. O QUE FAZ COM QUE A BEBIDA CHEGUE AOS ADOLESCENTES?
Inúmeras pesquisas vinham sendo feitas por laboratórios de renome e todas indicam, em primeiríssimo lugar, o garçom.

9. CERVEJA ENGORDA?
Não. Quem engorda é você.

10. A CERVEJA CAUSA DIMINUIÇÃO DA MEMÓRIA?
Que eu me lembre, não.

quarta-feira, 4 de fevereiro de 2009

Ensaio de Jau

Essa semana tem Denny da Timbalada.



Tem também o vídeo pra que não viu na televisão.


video

Portanto convidados vcs estão.

Obrigado Brasil

Graças a vcs Priscila ficará mais uma semana na casa mais idiota vigiada do país. Vejo, que como eu, vcs sabem apoiar uma pessoa boa.

terça-feira, 3 de fevereiro de 2009

BBB X Princípios

Eu digo que não assisto, mas sempre dou uma olhada;
Eu não decoro os nomes, mas sempre aprendo alguns;
Eu não gosto, mas convenhamos sempre tem algum entretenimento;
A única coisa que seguramente eu não faço é votar.

Votar para eliminação de algum participante no BBB é se render aos desmandos da Globo.
É ceder a um apelo mercadológico, baseado na percepção errada, de acesso a cultura, da maioria da população brasileira.

Diante disso e como eu não voto. Peço humildemente a vcs que votam:


Não deixem Priscila sair.


POR FAVOR. Votem em qualquer um, menos nela.
Sejam caridosos e ajudem uma pessoa boa. Eu diria ótima.

O clone das Índias

Não vou dar aqui nenhum adjetivo a (tosca, burra, feia, e absurdamente estúpida) nova novela da globo, nem a (aterrorizante) atuação de Márcio Garcia, nem mesmo ao (cabelo desbotado, cara monstruosamente esticada e atuação no mínimo pífia) conjunto da obra de Vera Fischer.

O fato aqui é que eu recebí um e-mail, semana passada, com umas fotos reais do Rio Ganges, onde se passam algumas das cenas da "nova" novela. Pensei em fazer um post sobre, mas como sempre, deixei pra depois e não fiz. Pois é, alguém fez. E melhor do que eu faria.

Segue a dica O verdadeiro caminho das Índias.

As imagens são um tanto fortes, então se vc é enjoadinho(a) procure outra coisa pra ver.

segunda-feira, 2 de fevereiro de 2009

Festival e o homem isopor

Essa é a minha versão dos fatos.

Depois de uma manhã de sábado super legal, que começou no mecânico, passou por uma pesquisa de preços na Baixa de Quintas, e culminou com a quase compra de um expositor milionário e supérfluo para nossa nova empreitada. Eis que eu e meu fiel escudeiro Drumond, finalmente fomos encontrar Jorge, para terminar de aprontar nosso material (sobre essa empreitada, eu explico depois).
Entre trabalho, brigas e gargalhadas, nos encontramos discutindo o óbvio: O que fazer a noite. Eu já era certo, ia trabalhar no Festival, Drumond já tinha comprado o ingresso dele, e até o sóbrio Léo, (sócio de Jorge) já tinha sua entrada pro maior festival de música do mundo da Bahia.

- E aí Jorge, vai fazer o que a noite?
- Qualquer coisa menos ir pro Festival de Verão, não sou mais adolescente, Alanis deveria ter vindo aqui há 10 anos.
- Certo;
De repente toca o telefone. Era a quarta pessoa que o convidava para um programa não Festival.
-Claro man, tá fechado. Vamo sim. Certo. Até.
- Coitado...
- Coitado de quem Pablo?
- Desse último aí que vc marcou?
- Porque coitado?
- Porque vc não vai.
- Como assim não vou?
- Vou te contar o que vc vai fazer hoje: Vc vai marcar com pelo menos 4 pessoas diferentes e quando te ligarem 22:00 pra saber onde vc está. Vc vai gritar bêbado - tô no Festival ÊÊÊÊÊÊ. O Festival é massa, a Bahia é linda e coisas do Gênero.
- Impossível
- Vamos ver isso mais tarde.

Terminamos, fomos almoçar, cervejinha vai cervejinha vem, argumentos fajutos aqui e alí ...

- Então tá.
- Daqui a 20 min. a gente te pega em casa.
- Certo.

Fomos ao Festival, foi legal até encher de mais etc. e não vem ao caso.

No outro dia...

- E aí Jóvem, tô com uma ressaca desgraçada, vou repensar minha vida, não era pra ter ido pro festival, blá, blá, blá pós cachaça.
- Jorge vc é a prova viva do homem isopor.
- Como é isso?
- A gente enche de cerveja e leva pra qualquer lugar.
- Porra acho que eu sou.

Continuei ouvindo suas lamúrias enquanto meu copo estava cheio. Depois desliguei e fui enche-lo novamente. Jorge é assim e essa é a minha versão da história. Vai lá no detesto gente inteligente e veja a dele.

Vou postar. Eu juro.

Post tem só tá faltando tempo, mas vai sair.