sexta-feira, 20 de agosto de 2010

Manual prático para as eleições 2010

Caríssimos 2 ou 3 leitores que ainda continuam vindo por aqui, este é um post de utilidade pública.
Através deste, venho guiar vocês pelos confusos caminhos da escolha de um candidato para as eleições 2010.
Você que ainda não sabe em quem votar, ou mais importante, não sabe como escolher em quem votar, vai encontrar aqui as respostas para todas as suas apoquentações.

Porque eu faço esse tipo de coisa? Porque eu sou uma pessoa boa e me preocupo com vcs.

Isto posto, existem dois tipos de eleitores. Os instruídos e os não instruídos. E apesar de uns às vezes se portar como os outros, basicamente cada um vota conforme sua condição. Por conseguinte, a premissa para a leitura deste compêndio da literatura moderna, deita-se sobre o fato de que quem o faz é inteligente, culto, cheiroso e formador de opnião. Nesse sentido, apenas me debruçarei sobre o nosso jeito de escolher candidatos.

Para nós, minoria "letrada", dos eleitores desse Brasil, existem três formas bem definidas para a escolha de um candidato:

1 - Se vc conhece, é parente, ou diretamente ganha alguma coisa com dada candidatura;
2 - Se vc se identifica com a proposta de dada candidatura;
3 - Se dada canditatura de encaixa na sua proposta de voto.

A primeira forma é muito clara. Se vc tem um parente, amigo, ou individuo que te deve favores candidato ao pleito. Porque vc votaria em outro alguém? Não faz sentido.
A menos, claro, que o candidato em questão, seja aquele cara que vc odeia e ou tem inveja. Nesse caso, vc vai procurar o candidato com mais chances de vencê-lo e aliar-se a ele. Afinal, seja por inveja, seja por ódio, se o dado candidato ganhar, vc está diretamente ligado a problemas com as autoridades por no mínimo 4 anos.

A segunda forma, apesar de não tão clara, também é fácil de ser entendida. Vc é gay, preto, judeu, nerd, ou puta e durante toda sua vida foi discriminado. De repente, aparece um candidato se colocando como o representante da sua classe oprimida. Você, por mais instruído que seja acredita naquela provável bravata e se entrega ao maravilhoso mundo encantado em que um deputado do baixo clero vai deixar de trocar votos por dinheiro e vai ter condiçoes , caso lembre, de lutar por sua bandeira.

A terceira é a vertente com a qual eu mais me identifico. Nela, o indivíduo votante, tem um propósito frente a eleição e não ao candidato. Este propósito, pode ir do resgate da ética na política à sua definitiva avacalhação.
Digamos que o seu objetivo este ano seja renovar a política. Fácil, você procura um candidato que nunca tenha sido eleito (de preferência a nada) e vota. Mesmo que ele não seja um primor de candidato. O importante alí não é a pessoa, mas o que ela traz com sua eleição pro processo eleitoral.
Mas por outro lado digamos que vc, como eu, não aguenta mais ver as mesmas bandeiras eleitorais vomitadas por novos e velhos bonequinhos de luxo. Digamos que vc não aguenta mais assistir televisão e ver as seguintes declarações:
- Se eu for eleito vou lutar por saúde, educação, segurança e moradia para o povo pobre;
- Eu sou o candidato da mudança;
- Estamos no caminho certo, preciso de mais 4 anos pra continuar com tudo que conseguimos;
- Muito já foi feito etc, etc etc.
Se vc é um desses votantes sugiro que vc assista o vídeo abaixo.



Agora me responda:
Você consegue pensar num jeito melhor de mostrar que tem alguma coisa errada com o processo eleitoral do pais do que eleger uma assembléia de tiriricas?
Imagine o pobre do William Bonner tentando dar seriedade as transmissões enquanto ao fundo, mais um nobre deputado é suspenso por contar uma piada de francês no dia do Brasil na França.

Imagine Michel Temmer discursando na defesa da não aprovação, da criação do dia nacional da peruca.

Independente de partidarismo, eu inda não ví uma jogada de marketing tão boa quanto a avacalhação pró voto. Vide Léo Cret, que ao jornal online Terra de 8 de agosto, disse que quer ser presidenta do Brasil. E eu não duvido.

O fato, caros, é que independente da sua vertente política, ou de seu objetivo como eleitor. De vez em quando vc precisa vir aqui, neste minadouro límpido de coisas inteligentes, cheirosas e bolinativas e beber da seiva da cultura pós moderna.

E quanto ao voto ele é seu. Venda, troque por bloco, enfim exerça sua cidadania.

Sem mais, subscrevo.

Um comentário:

Dani disse...

Gostei do pos esclarecedor, ri do vídeo constrangedor...tinha escutado comentários, mas só aqui mesmo pra assistir...
2 ou 3 leitores nada...
muito frustrante entrar aqui pelo menos uma vez no dia pra ver se saiu algo novo...
Mas nada melhor do que esperar pelo post da sua primeira troca de fraldas de Cecilia rsrs
Abraço.