segunda-feira, 1 de dezembro de 2008

Dúvidas, cervejas e o tal do calor.

Jorge teceu comentários duvidosos sobre o eu sinto pelo verão da Bahia:

- Venha k velho eu sentindo um calor da porra e vc escreve um post todo baianidade nagô? Que raiva.
- É
- Vc se emociona mesmo?
- Me emociono sim. É verdade.
- Olha aquilo alí | (abaixo a descrição do "alí") | você não se emociona com uma imagem dessa?
Estávamos na Pedra Furada, quase todo soteropolitano conhece, mas se existe algum que ainda não pegou o caminho da Colina Sagrada e quebrou a esquerda pra comer um fruto do mar na Pedra Furada, tem que ir. Cervejinha Gelada, um peixinho frito e uma imagem fotográfica: 3 crianças brincando no mar enquanto o sol começava a cair. Poesia pura.
- Não. Acho bonito, mas só.
- Vc já foi pra algum ensaio esse ano?
- Não
- Deve ser isso. Quinta a gente vai pro de Jau.
- Certo... Vamo tomar outra lá na Ribeira?
- Vamo.

Jorge... vou colocar aqui um cometário. Espero que ajude vc a entender melhor:
Blogger Nany disse...

Compreendo essa sua " febre de Salvador " !Quando pisei nesta terra pela primeira vez senti um calor incontrolável, mas não falo da temperatura e sim dessa energia linda que contagia quem pisa por aqui, dessa cor que ganhamos quando assumimos que " somos do mundo do carnaval, somos da Bahia " !
Também me emociono muito ao escutar essa música .. dá um friozinho na barriga só de lembrar que hoje vivo nesta terra de gente colorida !
Grande abraço,
de uma nova admiradora do blog .


Tá vendo meu filho? É isso que eu quero dizer.
Obrigado Nany pela sua ajuda.

3 comentários:

Jorge Martins disse...

Essa baianidade nagô não me contamina.
Vamos aos ensaios. De repente o vento muda.

Edson Lucena disse...

Fiquei com um par de convites boiando no bolso! Me deram bolo!

Cris disse...

Eu concordo com vc em tudo Pablito, e olhe...Se os únicos pinguins que conseguem viver na Baía são os do Center Lapa, fazer o que né?!?.E guarde meu convite viu. Porque, eu gosto de ser baiana