terça-feira, 9 de dezembro de 2008

Natal é uma festa de mau gosto e anti ecológica.

Eu não conheço coisa mais sem graça e descontextualizada que o natal. Eu desprezo o natal. Tanto, que prometi pra mim mesmo não tecer comentários sobre ele este ano, mesmo sendo estuprado pela quantidade de propaganda que rola em dezembro.

E assim fiz. Passei bem pelos enfeites natalinos que minha adorada esposa insiste em todo o ano espalhar pela casa (ela é tão doente que acabamos de nos mudar e advinha qual foi o primeiro “eletro-doméstico” a ser ligado? A árvore de natal), pulei por sobre os bregas cartões natalinos, me esquivei do insuportável e aspirante a eterno CD de natal de Simone e até bati de frente, mas venci os filmes de natal da globo, como um natal muito muito louco, que é como Roberto Carlos, pelo menos uma vez por ano passa.

Estava indo bem em ignorar o natal, mas decididamente não deu pra agüentar a dança do pinguim. Fiquei pasmo, estupefato, paralisado, horrorizado e finalmente deprimido. Mais uma vez o natal conseguiu me deprimir.

O caso é o seguinte: Um grande shopping de Salvador resolveu de forma brilhantemente estúpida que a campanha de natal desse ano seria a “dança do pinguim”. Quem se deixasse filmar fazendo a tal dança, ensinada por 3 pinguins animados, além de ter seus 30 segundos de fama, ganharia qualquer espécie de desconto. E claro, milhares de imbecis fizeram isso. Agora quem compra acima de certo valor ganha um pinguim de pelúcia. Acredite, um pinguim de pelúcia

Muito mais do que isso, brasileiro tem mania de importar cultura gringa e baiano parece gostar ainda mais. Nada contra conhecer , admirar e até usar uma outra cultura como inspiração. Isso seria prova de criatividade, mas quando vc pega uma festa como o natal, importa sem critérios e faz dela uma das festas mais importantes do calendário do país, a coisa deixa de ser um problema de moda e passa a ser um problema de cabeça.

Provas:

Nas decorações: Enormes pinheiros, neve artificial, trenós, renas, mini-lâmpadas e um veado velho vestido com uma roupinha de puta mau gosto feita de cetim vermelho brilhante porque se fosse feita com o tecido gringo mataria o pobre débil mental em segundos.

Na ceia: Peru, tender, panetone, nozes, avelãs, tâmaras e outros frutos obscuros oriundos de árvores secretas.

No aparelho de som: Além do onipresente CD de Simone, concertos de harpa, odes ao bom velhinho e Dingo-Bells cantados por corais de toda espécie e até por Frank Sinatra para os mais sofisticados.

Eu não consigo conceber coisa de mais mau gosto. Por isso, fica aqui a minha parte pra tornar esse feriado um pouco mais coerente:

Soluções:

A Bahia é quente, vcs sabem. Por isso não neva, e a menos que aconteça um cataclismo de proporção global não vai nevar nunca. A gente não precisa, portanto, de neve, boneco de neve, roupas de neve, trenós, pinheirinhos ou pinguins nas nossas decorações.

Aliás NA BAHIA NÃO TEM PINGUIM, a última vez que um pinguim serelepe, se perdeu no caminho para o Estreito de Magalhães e parou por aqui, virou moqueca por um desavisado no Rio Vermelho. Alguém precisa, portanto, fazer isso chegar aos ouvidos dos animais que criaram a campanha do Shopping Piedade.

Papai Noel não existe. A figura que conhecemos hoje foi uma adaptação do cartum de Thomas Nest feito pela Coca-Cola nos anos 30 e por isso usa vermelho. Abaixo, portanto, ao pedófilo gordo e mal vestido.

Devido a crise internacional as importações ficaram mais caras e desaconselháveis. Parem, portanto, de importar os grãos obscuros do natal e os substituam por coisas que a gente sabe de onde vêm.

Ninguém na Bahia ou no Brasil sequer viu uma rena. Na verdade a gente sequer sabe a que espécie animal pertence uma rena. Rena é canino? Bovino? Alevino? Alguém sabe? Parem de abusar, portanto, deste animal.

Ninguém suporta músicas de natal, ninguém sabe tocar harpa, coral é um saco. Matem, portanto, Simone e queimem seu disco de natal.

Por último, como se não bastasse todo esse mau gosto, ainda colocaram na cabeça das pessoas que o natal não existe sem milhares de mini lâmpadas. Elas, por conseguinte, consomem uma quantidade de energia extra, em um único natal, capaz de alimentar Paris pelo resto da vida. Parem, portanto, de fazer decorações de gosto duvidoso, como a árvore azul que fica na praça do Iguatemi. Parem.

E assim, teremos todos um feliz feriado, onde os religiosos rezam pelo nascimento de Jesus, apesar de todos os estudiosos dizerem que essa data é mais uma adaptação da igreja católica, enquanto nós, bebemos e comemoramos com nossos entes queridos mais um ano que se encerra, afinal réveillon é água dura e ninguém passa com a família.

Boas Festas; Feliz Natal; Prospero Ano Novo e blá, blá, blá, blá.

12 comentários:

Jorge Martins disse...

o melhor post sobre o natal em todos os tempos.

Inveja.
Morra.
De cancer no cu.

Grato.

Cris disse...

Essa aí meu amigo foi foda. Post excelente. Odeio os pingüins do Center Lapa, uma vez estava com Jorge no carro e falei a mesma coisa.Mal gosto é pouco, é ridiculo.
Adorei, concordo, e essa àgua dura de Natal vai ser onde?

lilaemarcelo disse...

Pablo, PERFEITO! Eu escrevi um post sobre natla tb, mas o seu está "oh concú"!(lá ele!)

Laise disse...

adorei!!!

mas eu ainda acho q poderiamos mudar a cara de algumas coisas, ao inves de exterminá-las...
por exemplo, o papai noel deveria usar um chitão estampado, uma carroça puxada por um jumento e a arvore deveria ser uma amendoeira (ou qq uma comum por aqui).
mas, por favor, não cancelem os presentes!!

Léo Rehem disse...

Puta qe pariu só um chato mesmo pra falar tanta besteira...

Rpz deixa de ser burro.. natal é mágica.... as crianças adoram... amam o papai noel...

Como assim deprimido maluco? a qualidade da campanha é muito boa.. o comercial dos pinguins sao bem muito bem feitos e finalizados... e remetem aos pinguins que apareceram aki na bahia se é que vc não sabe...

Em relação ao natal vc fala algumas coisas com razao sim.. seus motivos...

mAS a campanha do shoping piedade é muito boa e tá fazendo sucesso... e esse é o objetivo da campanha.

sei que vc nao conhece nada de publicidade pelas coisas que disse mas cabe estudar um poucquinho mas alem de chato nao sair por aí falando MERD...

FELIZ NATAL!!!
as crianças

Léo Rehem disse...

SEJA CORAJOSO E POST MEU BLOG!!!

Beauvoir disse...

Só você soube expressar o que estava engasgado em minha garganta.
Obrigada!
Beijos

Anônimo disse...

Perfeito, Preto! Odeioooo Natallllll!!

Druba disse...

Ho, ho, ho! Brilhante o post! Mas engraçado mesmo foi Leo Rehen desafiando: Posta meu comentário se tiver coragem, posta! Tão anos 80, tão 3a. série do primário!

Paulo Bono disse...

rapaz, tirando a Simone e o Panetoni, gosto do Natal.
e a campanha do Piedade pode até está fazendo sucesso, mas tb detesto aqueles pinguins.

abração

Anônimo disse...

Olha Concordo com quase todos e o próprio!
Infelizmente é isso mesmo, acho que tá na cultura da maioria, valorizar e criar (imitar) as coisas/culturas alheias.
Bem que se podia criar pegar um velho, barbado, com um jumento e uns 44 "veadinhos", isso sim teria tudo a ver com nosso momento "BRASIL".

Nadja Pereira disse...

Sensacional esse post. Só os chatos que sobrevivem e falam a verdade. :d