sexta-feira, 20 de março de 2009

Sou um homem de 33 anos que sabe muito pouco da vida

Esse é um post abstrato, qualquer semelhança com pessoas, fatos ou acontecimentos pode não se referir a alguém que você conheça.

A expectativa de vida do brasileiro gira em torno dos 80 anos. Assim, me encaminho, a passos largos, à metade da minha vida. Tenho amigos mais velhos e mais novos, amigos que conseguiram chegar lá e outros que, como eu, ainda estão muito longe disso.

Não me considero um fracassado, mas talvez por querer muito, sinto que tô muito longe e bate um puta medo. Medo que eu geralmente mato, sufocado com uma pá bem cheia de trabalho. Sempre foi assim.

Me encontro agora em outro momento de mudança. Essa frequência me renova e me ensina. Talvez por isso, hoje eu tenha noção de que ainda sei muito pouco. Apredendo tanto, vc percebe o quanto existe pra aprender.

Nessa minha última etapa, conheci muita gente. Muita gente boa, muita gente ruim. Muita gente sincera e bacana, muita gente falsa interesseira e mau caráter. Ví muita coisa bonita e ví serem feitas coisas no mínimo vergonhosas. A vida é assim e talvez a maioria dos lugares de convívio sejam assim também. Pra mim, isso serve pra mostrar com quem vc quer estar e o que vc quer ser.

As vezes me confundo com o que eu quero ser (sério), mas cada vez mais forte eu tenho em mim o como eu quero ser.

Quero comandar sim, mas com respeito. Comandar não é mandar. É conseguir fazer com que aquilo que vc precisa aconteça.
Quero ser rico sim, mas quero bons negócios pra quem se envolver comigo. Não quero supor que alguém está bem porque eu estou bem.
Quero ser um homem de palavra, mesmo que precise voltar atrás. Isso não quer dizer esquecer o que foi dito, ou pior, negar por conveniência. Quero manter minha palavra, mesmo que ela agora represente pra mim o oposto do que ela representou no passado.
Quero gente valorizada do meu lado, gente que saiba o que vale e queira sempre valer mais, não só por isso, mas porque sabe que vai valer a pena.
Quero saber ouvir.
Quero saber reconhecer os meus erros.
Quero ser honesto.
Quero não pré-julgar.
Quero continuar acreditando nas pessoas e na capacidade delas. Muita gente já confiou em mim e isso foi determinante em minha vida.
Quero, não querer, que as pessoas façam o que eu faria. Tanta gente já foi melhor do que eu.

Confiei, trabalhei, curti, cresci, me decepcionei, briguei, sofri.

Quero mesmo agora é aprender mais. Construir mais, tem muita coisa pela frente. Coisas boas e ruins, não me assusto mais.

Quero que seja difícil, mas que seja.

3 comentários:

Cris disse...

Muito lindo esse texto, eu fui uma blogueira mas quando tenho tmpo voc~e acha que não venho aqui não é! Você é uma das poucas pessoas que conheci em pouquissimo tempo que vale a pena ter e ser amigo. Sucesso e felicidade sempre para vc e Ju é claro, que eu amo muito.

Juliana Rocha disse...

É isso ai marido!! Vamos ser tudo isso juntos!!!

Laíse Almeida disse...

ai que lindo!!!

:)