segunda-feira, 20 de abril de 2009

Meu Saguami querido

Ele não me pediu autorização.
Consequentemente eu não dei.
Claro que isso não foi desculpa para que Jorge aquele ser desprezível devassasse o meu Saguami.

A história é a seguinte.
Pare agora.
Clique aqui, leia o post dele e volte.
Pronto.
Isso feito:

Eu tenho mania de colocar nome nas coisas. Nomes geralmente estrambólicos e complicadogênicos.

Uma vez, cabeça me disse que viu uns espíritos no banheiro do Maria Fumaça (ponto turístico de Nazaré das Farinhas que tem um barzinho extremamente mal assombrado - mesmo) eu de pronto falei, eu sei amor, são 3: Zéca, Catipiu e Xunda.
Claro que isso virou resenha e tudo que acontecia com a galera era culpa dos 3 espíritos do banheiro do maria Fumaça.

Ontem foi a vez do Saguami. Eu tava falando que tinha um projeto. Queria morar numa reserva ecológica, com bichos ecológicos, fazendo coisas ecológicas (escrevendo um blog e um livro por exemplo), queria falar como ia ser roots morar no meio do nada, num lugar só frequentado por turístas em fim de semana e bichos ameaçados de extinção.

Eis que me interpõe o Verme. Que bichos? (sei lá, pensei, mas não daria esse gosto a ele) - Onças, pequenos macacos, Saguis, Saguamis etc. (não iteressava que bichos mirabolantes faziam parte da fauna da reserva) o importante era provar que homens modernos podem conviver com a natureza e etc.

Claro que ele não deixaria passar uma oportunidade postística dessas:
- Pablo o que é um saguamí? E eu mais uma vez de bate pronto.
- É igual a um saguí só que tem asa. Fudeu.
A risada levou uma hora pra diminuir e consequentemente meu projeto sério virou chacota.

Caros diretores da Michelin, o projeto é sério e eu estou disposto, não liguém pra Jorge, aquele devasso. Me deem uma chance e vcs não se arrependerão.

Quanto a vc gordo dos infernos:

Feliz Aniversário e daqui a pouco a gente se vê pra bolarmos mais coisas estupidas e imbecís.

A gente pode até não produzir um livro (o que eu duvido), mas besteira é com a gente mesmo.

4 comentários:

Cara de 30 disse...

Cara... Morri de rir dessa história. Se estivesse na mesma mesa que vocês, a chacota teria sido absurdamente explorada. :)

marceleuzeda disse...

Esqueceu de falar o nome do livro que você ia escrever lá: "Como enganar a Michelin e ainda conviver com o Saguami.

Juliana Rocha disse...

Só quem viu p saber... a barriga doi até agora!!!

Laíse Almeida disse...

kkkkkkkkkkkkkkk

comédia!