segunda-feira, 18 de maio de 2009

A menina que roubava livros grátis


Ontem num dos milhões de regabofes cachacísticos em que me envolvo nos fins de semana, sentí falta de alguém.
Ela é parte importante nas conversas sem pé nem cabeça regadas a álcool, ela é a musa inspiradora de Jorge Martins (o jóvem e devasso homem isopor) e desinspiradora do resto da humanidade, mas não só por isso ela foi lembrada.

Ontem especificamente, chegamos a uma conclusão. Todos. Absolutamente, todos os presentes que compraram livros nos últimos 3 anos, tem um buraco na estante. Todos que escolheram um livro, pagaram por ele e intentaram manter em sua posse o dado artigo de cultura, tem hoje o seu bem máximo de massagem cerebral sob o cárcere da dita amiga.

São tantos, que as pessoas começaram a pedir que ela os devolvesse em seus aniversários, como um presente comprado pela dita cuja. Pior, ela assumindo sua delinquência, há muito não mais juvenil. Os devolve embalados em papel de presente.

Seu nível de inadimplência é tamanho, são tantas as passagens pelo SPC e SERASA do empréstimo de livros, que agora, só lhe são cedidos mediante refém, ou seja, levas um, pequena meliante, se deixares um. Assim, segundo informações, ela inventou um novo tipo de crime e tal qual um Jorge Soros da especulação de compêndios subtraídos, a gatuna do saber, passou a deixar como reféns livros já "malufados" de outros.

Eu, aqui cumpro meu dever e faço uma previsão catastrófica. Essa bolha especulativa, já que vc investe o que não tem, um dia vai estourar e vc vai assim, criar uma nova crise, dessa vez literária.

O nome da citada? Quem já foi vítma dos seus esforços sabe bem. Pra quem não sabe digo:

Scheila Viviane que aqui, doravante, passa a se chamar:

A menina que roubava livros
. Ela vai gostar, afinal, ela não gosta quando a chamo de Scheila Viviane. Não me culpe minha cara, foi culpa de seus pais, não minha. Quando eles tiveram essa brilhate idéia, meu pai ainda balançava o rabinho alegre e saltitante nos ovos de vovô.

Sem mais subscrevo.

7 comentários:

marceleuzeda disse...

Perfeito!!!!!
kkkkkkkkkkkkkkkkk

Juliana Rocha disse...

HAHAHAHAHAHAHAHAHAH MUITOOOO BOM ESTE POST!! TOU RINDO ATÈ AGORA IMAGINANDO CA CARA DA ROUBADORA DE LIVROS QDO LER ISSO!!!!!!! kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

disse...

kkkkkkkkkkkkkkkk

figura!
recebu minha msg domingo?

Schebeu disse...

CALÚNIAAAAAAAAAAAAAAA!! eu vou ficar rica só p comprar todos os livros do universo e n precisar mais de vcs. Enquanto isso, avisa a ju q vou levar férias e quero o próximo da sequência emprestado...kkkkkkkkkkkkk

Anônimo disse...

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
Eu tambem fui vítima de Scheila Viviane "A Menina que roubava livros".
Lilia

Jorge Martins disse...

Scheila é chegada na aquisição ilícita de livros.

É chamada por alguns de dedos leves.

Assim me confidenciou o namorado dela.
Levíssimo, ela ainda completou.

Polegares, polegares, onde estâo?

Jorge Martins disse...

Gatuna do saber é A frase do post.
Morra de inveja: tô bebendo.