sábado, 9 de maio de 2009

Salvador segue fudido, eu tô melhor.

Ontem parou de chover um pouco em Salvador, o que me deu a falsa impressão de que as coisas iam melhorar.

Pra quem não mora em Salvador, não assiste o Jornal Nacional, ou não é desse mundo: Salvador está em baixo dágua.
Pra quem é novo por aqui e não é um leitor desse blog (provavelmente tinha uma vida melhor antes), eu estou me recuperando de uma crise de dor nas costas que me roubou uma semana.

Isto posto, tive a idéia brilhante de, no post abaixo, travar uma analogia entre a minha crise lombar e as chuvas em Salvador. Idéia que mais tarde se mostrou, não suspreendentemente, idiota.
Não vi jornais entre ontem pela manhã e hoje meio dia. Também não passei por alagadiços, logo, tive a falsa impressão de uma melhora no clima da cidade. Falsa. Acabei de ver que muitas casas caíram e tem gente soterrada. Meus sinceros sentimentos. Deve ser foda não poder contar com um lugar seguro pra se esconder.

Do meu lado, não sei se estou melhor, ou me acostumando com a dor. Já tomei uma infinidade de remédios e fiz duas seções de acupuntura (aquele chinês desgraçado quer me aleijar com aquelas agulhinhas dos infernos), mas de um jeito ou de outro consegui trabalhar um turno ontem.
Continuo torto, andando igual a um pato, mas andando. Ou seja, Tô melhor.

Por isso chega de falar de doença. Vamos, aos poucos, voltar a acabar com nossos fígados e tocar a bola pra frente (tô precisando mesmo tocar minha bola pra frente).

Agradeço a todos que me deram dicas de clínicas que atendiam pelo sus, garrafadas ou a miséra da acupuntura. Desejo que quando vcs sentirem coisa similar ou pior, esteja lá o CATO, o COT, ou CPQV (caralho preto que voa) disposto a lhes ajudar.

Sem mais.

Um comentário:

disse...

eu dispenso o caralho preto q voa!

kkkkkkkkkkkkkkkkkkk