sábado, 11 de julho de 2009

O lanterna verde

Acordei com um sensação estranha.
Coisas verdes saiam de mim.
Pensei. alguma mutação genética, alheia ao meu conhecimento, está me transformando em um lanterna verde.

Já estava ficando feliz quando meu sobrinho de 4 anos, depois de ouvir mais um acesso de tosse, entra no quarto e diz:
Tá gripadão né Dindo?
...
...
...
As crianças de hoje em dia já sabem com acabar com os sonhos de uma pessoa.

2 comentários:

Leandro disse...

Outro dia eu achei que estava virando uma figura mitológica: um Ciclope.
Só havia um olho, o outro não abriu.
Também fiquei animado com as possibilidades, até olhar no espelho e descobrir que o olho estava grudado com remela.
Frustrante.

Ric Dexter disse...

Que nojo, caráio!
hehe!