quarta-feira, 18 de novembro de 2009

Reality Shows

Eu saio pra trabalhar geralmente por volta das 9:00h. A essa hora dá pra pegar um bom pedaço do programa de Ana Maria Braga.
O louro é meio idiota, ela é meio idiota e eu sou meio idiota, então acaba que um complementa o outro e fica tudo bem. Somado a isso, eu adoro culinária e sempre pinta uma receita ou outra, uma dica legal, uma reportagem internacional etc. demodosque, o programa da vovó gostosa acaba meio que fazendo parte do meu dia.

Semana passada, inclusive, começou um quadro que eu acho bacana. O Super chef.
O Lance é um reality show com estudantes de gastronomia que vão se matando durante um mês até só sobrar alguns e tal. Bem igual a todos os outros. E eu penso sobre...

Acho que esse formato de programa só deveria ser usado à risca, quando os integrantes forem só idiotas procurando aparecer. Gente geralmente sem conteúdo, ou sem maiores pretensões de ser alguma coisa na vida além de celebridades. Programas como o BBB ou a Fazenda são janelas pra esse tipo de gente e eu acho que deveria mesmo ser específico.

A porra é que desse jeito faz tanto sucesso, que os diretores de TV acabam enfiando esse tipo de programação em tudo, todo tempo. É No limite, é Garota Fantástica, foi Fama, é Ídolos e outros mais bizarros que devem ter por aí.

Esse Super Chefe por exemplo: Deveria ser diferente. Alí não se trata de gente querendo só fama, mas um gancho pra dar um up na carreira recém começada. São profissionais.

No programa eles são submetidos a testes semanais diferentes, como tratar uma bandeja com vários tipos de frutos do mar, ou criar pratos que combinem com determinado tipo de bebida. Não é simples e decididamente não é pra qualquer um. Pra quem curte cozinha é um show.

O problema, pra mim, está no tal formato eliminatório.
Nesse caso especificamente, cada aspirante a chef deve ter sua preferência culinária. Aquilo no que ele é bom. Mesmo sabendo que um chef recém formado tem que saber o máximo do possível em todas as áreas, existe aquela em que o cara tem uma empatia que provavelmente depois vai virar seu estilo.

Uns carne, outros massa, outros gafanhotos silvestres da Normandia. Cada um vai se dedicar a aquilo em que é bom.

Acontece que essas provas são separadas por semana. Em uma teve um chef especializado em comida Italiana e no outro um cervejólogo.
Assim, o primeiro eliminado só participa da primeira semana. Se ele não tiver uma habilidade apurada pra aquilo, ou delizar em alguma etapa, não vai chegar nem a contruibuir com o programa, nem aprender as outras técnicas da semana seguinte.

Uma merda. E isso poderia ser evitado, se por exemplo, ao invés da eliminação, toda semana houvesse um corte de pontos. Tipo um campeonato de pontos corridos. Quem fosse o indicado da semana ao invés de ser expulso da competição, perderia uma quantidade de pontos. O cara perderia no peixe, mas tinha de repente a chance de provar que é bom fazendo molho de baba de ornitorrinco.

Onde eu quero chegar?
No povo.
De novo a merda é o povo. Esse tipo de programa pra fazer sucesso, tem sua base na participação popular e eu não conheço nada que preste tendo o público como juiz. Nada.

Era assim com o Fama que só prestou até o segundo ano, quando uma mesa especializada, escolhia os indicados a final a partir da evolução do artista. Era bem bacana, mas inventaram de tomar o dinheiro da galera com a desculpa de que "aqui é vc que decide" e pronto, Thiaguinho foi escolhido o melhor cantor do Brasil.

É assim tb de dois em dois anos em outubro, mas isso é outra história.

O fato é que televisão aberta é uma ferramenta tão importante pro brasileiro que a programação deveria ser um pouquinho, mais criteriosa.

Assim como eu deveria ter uma pickup Volvo xc 60, mas a vida nem sempre é justa.


Enquanto isso, sigo por aqui escrevendo pérolas como essa na esperança de que alguém influente um dia leia e olha que coisa:
Se alguém me chamar pra dirigir programas na Globo, eu melhoro ela e de quebra compro minha Volvo. Não ia ser legal?

Sem mais, subscrevo.

3 comentários:

disse...

quando vc for diretor de programas da globo me dá uma volvo tb ??

eu boto fé q vc ainda vai dominar esse mundo de verdade...

saudades!

lilaemarcelo disse...

Até que fim você deixou a preguiça de lado e escreveu de verdade. Ficam vc e Jorge, dois desocupados, sem nada a fazer na vida, dizendo que não tem tempo para escrever!

Pablo Araújo disse...

Porra, vc me comparou a Jorge mesmo? O nível dele deve ta baixando mesmo.