terça-feira, 14 de outubro de 2008

Chuveu sapo em Salvador

Semana passada, dia 8 pra ser mais específico, ouvi um comentário de Juliana Cunha na rádio metrópole que eu classifico como no mínimo foda.
Ela começava citando um dó extraído de um fagote (seja lá o que foi isso) e terminava falando sobre a crise econômica, o que já mostra uma puta versatilidade, mas o que me chamou a atenção mesmo, não foi a capacidade argumentativa, nem a cultura, nem a inteligência da escrita dela. Isso eu já conhecia.
O que me chamou a atenção foi um simples "nos fudemos" em pleno rádio por voltas das 19:00 hs. Lindo. Amei.
Eu parei pra pensar em quantas vezes eu quis falar isso em rede e eis que de repente eu tomo pelos peitos isso de uma moçinha com menos idade do que eu.
Foi como se toda hipocrisia do mundo começasse a cair no chão como a chuva de sapos do filme Magnólia. Foi realmente lindo.
Pois é, tentei postar esse comentário baixado na rádio metrópole e não consegui. Eu sou burro eu sei, no entanto linkei o blog dela (Já matei por menos) aqui e quem quiser dê uma passadinha por lá, vale muito a pena.
Parabéns Juliana pela escrita, parabéns Mário Kertz por permitir uma chuva de sapos em plena primavera baiana.

2 comentários:

Juliana Rocha disse...

hahaha Ainda bem q eu estava em casa na hora dessa chuva! Tomar sapinhos esverdeados e nojentos pela cabeça deve ser foda!!! ECAAAAAAA

Krika disse...

Realmente muito bom!Fui, conferi e add.